HOME
LOCAL DOS PAIS
- Educação dos Pais
- Psicologia Espiritual
LOCAL DAS CRIANÇAS
CONTATO


O que você precisa saber sobre o cérebro de seu filho

Parte 1 – Períodos Sensíveis de Desenvolvimento

O que a Ciência está Aprendendo


A ciência descobriu mais sobre nossos incríveis cérebros nos últimos vinte anos do que sabíamos em toda história registrada. Essas novas descobertas são maravilhosas e nos dão uma orientação importante sobre como criar nossos filhos.

Novas descobertas

• O cérebro é amoldável. (plástico, maleável)
• Cresce e se desenvolve através das experiências no ambiente.
• O cérebro requer estímulos e exposição a visões, sons e toques para se desenvolver.
• Uma criança pequena que experiencia muitas imagens e sons variados vai criar um cérebro muito mais rico do que a que permanece sozinha numa sala silenciosa por muitas horas a cada dia.
• A emoção desempenha um papel significativo no desenvolvimento tanto do cérebro quanto do corpo.

Pesquisas na nova biologia nos dizem que os sentimentos desempenham um papel fundamental na nossa saúde e bem-estar físico e mental. Num ambiente amoroso, harmonioso e calmo pode-se prover uma rica variedade de atividades que vão oferecer a estimulação necessária.

Quando o Cérebro Começa a se Desenvolver?

O desenvolvimento do cérebro começa antes do nascimento, uma semana após a concepção.

• Até a hora do bebê nascer, foram produzidos por volta de 100 bilhões de neurônios!
• As células cerebrais se formam e se deslocam para os lugares certos no cérebro, para a organização das funções neurológicas.
• As células cerebrais, ou neurônios, começam a se conectarem umas com as outras.
• Mesmo antes do nascimento, as células cerebrais do nosso filho já está enviando e recebendo mensagens sobre toque, audição e movimento.
• Os sentidos da gustação, olfato e visão também começam a se desenvolver.

Como você pode estimular o cérebro do seu bebê antes do nascimento

• Você pode gentilmente esfregar sua barriga e conversar com seu bebê sobre sua vida e atividades diárias. (Tanto o pai quanto a mãe podem conversar com o bebê)
• Você pode bater de leve em sua barriga e pedir que o bebê responda com um ‘chute’. Muitos bebês vão chutar no ritmo das suas leves batidas.
• Leia para seu bebê suas histórias infantis favoritas. Os bebês se recordam dessas histórias, de acordo com as últimas pesquisas.

O Cérebro do Bebê no Nascimento

• O cérebro do seu bebê não está completamente desenvolvido ao nascer.
• A maioria das células cerebrais do seu bebê são formadas durante o período pré-natal.
• A arquitetura do cérebro – conexão de neurônios e fortalecimento dessas conexões – desenvolve-se após o nascimento.
• A forma que as células cerebrais se conectam e desenvolvem depende muito das experiências do recém-nascido com as pessoas que o cuidam e o ambiente.
Estimulação apropriada para um recém-nascido é tão simples quanto conversar com o bebê e responder aos seus sons e movimentos. Investigações sobre o cérebro nos dizem que esta troca e vai-e-vem é a origem da comunicação. Oferecer uma conversação significativa que descreve e nomeia o que está ao redor do bebê ajuda seu bebê no desenvolvimento da linguagem.


Expressando amor e ensinando o bebê sobre a comunicação

O que os estudiosos dizem sobre a linguagem

"Sem ser melodramático, penso que seria muito importante dizer aos pais que eles estão participando do desenvolvimento físico do cérebro de seus filhos no grau exato que interagem com eles, se comunicam com eles.

"A interação da linguagem é realmente a construção de tecido em seus cérebros... portanto, também é a construção de futuros.

"Os centros da linguagem no cérebro são simplesmente incapazes de alcançar a plena maturidade sem ampla estimulação."

Dr. Arnold Schiebel
Diretor do UCLA – Brain Research Institute

Desenvolvendo os sentidos físicos

Queremos também desenvolver os sentidos físicos do bebê:

• Bebês adoram massagem. É uma ótima oportunidade para um vínculo relaxante/descontraído com seu bebê, bem como para ajuda-lo a perceber mais os limites do seu corpo físico.
• Colocar seu bebê em superfícies e texturas diferentes prove uma exploração segura assim como estímulo sensorial.
• Quanto mais liberdade de movimento tem o seu bebê, melhor será o seu desenvolvimento cerebral.
• Especialmente nos primeiros meses de vida, coloque seu bebê sobre a barriga nas horas em que estiver desperto tanto quanto possível. Essa posição provê oportunidades para o bebê fortalecer os músculos do seu pescoço e desenvolver movimentos cruzados, que ajudam na conexão entre os dois hemisférios do cérebro.

Educação como Ajuda para a Vida

A definição de educação da Dra. Maria Montessori é ilusoriamente simples. É “ajuda para a vida”. Para ajudar a vida da criança precisamos compreender e cooperar com os padrões e ciclos do desenvolvimento humano. Dada esta definição de educação, podemos ver que se estende por toda a vida desde a concepção.

Quando a educação começa?

Perguntou-se a Maria Montessori, "Quando realmente começa a educação?"

Para admiração dos seus ouvintes, ela respondeu: "Nove meses antes de nascer!"

No início do anos de 1900, Montessori descreveu o que ela chamou de “períodos sensíveis de desenvolvimento”. Ela explicou que a criança passa por periods de intensa atração para certos tipos de atividade e movimentos. Esses períodos correspondem às necessidades desenvolvimentistas internas que requerem experiências externar a fim de ter pleno desenvolvimento. Ver o texto sobre os Períodos Sensíveis na seção Montessori Insights.

Períodos Sensíveis Neurológicos

Recentes pesquisas sobre o cérebro verificaram a compreensão de Maria Montessori sobre os períodos sensíveis e sua relação com o cérebro.

• Períodos sensíveis no desenvolvimento são simples referências a um cronograma de desenvolvimento.
• Há duas categorias de períodos sensíveis.
• Se o estímulo correto não está disponível para uma função emergente, a criança falha em alcançar o máximo desenvolvimento. O desenvolvimento então fica defasado. A criança pode desenvolver a habilidade mais tarde em sua vida, mas nunca novamente com a facilidade e perfeição que o período sensível teria proporcionado.
• A ausência de estimulação apropriada conduz a consequências graves a longo prazo. O desenvolvimento falha em acontecer.

Pesquisa vencedora do Prêmio Nobel

Nos anos 70, os cientistas americanos Drs. David Hubel e Torsten Weisel, costuraram um tapa-olho em gatinhos recém-nascidos. Semanas mais tarde, eles abriram os olhos. Os olhos que haviam sido fechados permaneceram cegos, embora fossem perfeitamente normais. O estímulo sensorial esteve ausente durante o período sensível para o desenvolvimento da visão.

Hubel e Weisel demonstraram pela primeira vez que a ausência de estímulo nos momentos específicos pode conduzir a um prejuízo permanente, em seres humanos e nos animais.

A pesquisa de Hubel e Weisel foi aplicada a recém-nascidos com cataratas. Várias décadas atrás, esses bebês tinham que esperar cerca de dois anos para passarem pela cirurgia de remover as cataratas, pois os médicos pensavam que a cirurgia seria muito traumática para bebês muito pequenos. Mas, ao esperarem esse tempo, o período sensível para a conexão dos neurônios visuais tinha passado e essas crianças tinham a visão comprometida por toda a vida. Hoje, os bebês passam pela cirurgia imediatamente para removerem as cataratas e sua visão pode se desenvolver normalmente.

Quando compreendemos a importância dos periodos sensíveis, aprendemos a reconhecê-los e oferecemos oportunidade para eles amadurecerem, podemos mais efetivamente assegurar o desenvolvimento saudável de nossas crianças.

À medida que a educação e cuidados infantis em décadas a frente derem maior ênfase aos períodos sensíveis, nossas crianças terão maior oportunidade de desenvolverem mais plenamente seu potencial inato.



Senda para Famílias © Copyright 2009 - Todos os direitos reservados
Desenvolvido por AD&R Web